BUDAPESTE - BREVE INTRODUÇÃO

budapeste
sábado, janeiro 30, 2016



A cidade de Budapeste na Hungria, é uma junção de 3 antigas cidades do centro europeu. São elas: Buda, Óbuda e Peste. As 3 cidades são unidas por 9 pontes, 2 delas dedicadas exclusivamente ao sistema férreo e a mais famosa e fotografada delas, a ponte das correntes.



Nessa imagem podemos ver o lado Buda à esquerda do Danúbio e o lado Peste à direita e ainda 1 das 9 pontes que ligam um lado ao outro


O lado Buda é o mais antigo, onde estão a maioria dos pontos turísticos da cidade e, provavelmente onde você passará a maior parte do seu tempo.

Porém, no lado Buda quase não encontramos hotéis, por isso, grande parte  dos turistas escolhem algum hotel às margens do Danúbio no lado Peste para não perder muito tempo em deslocamento.
Andar pela cidade é muito simples, pegamos táxi umas 2 ou 3 vezes, o resto do tempo fizemos tudo a pé e sem sofrer.

Achamos a cidade com preços muito bacanas em relação a alimentação, transporte, hotel e pontos turísticos. 

O hotel que escolhemos foi o Boscolo Budapest Authograph. Adoramos ! Mais tarde vou fazer uma postagem sobre ele.





 No dia que fomos ao Parlamento, acordamos as 6h30 da manhã para podermos chegar a tempo de conseguir ingressos, mas quando chegamos lá já havia esgotado. O lado bom é que começamos bem cedo nosso dia de passeio e tivemos tempo de conhecer exatamente 100% das atrações do lado Buda antes de escurecer, só para vocês terem uma ideia de que as distâncias não são grandes e se tiver em condições físicas normais, vai poder explorar tudo a pé.




 Esse ônibus é o único permitido a circular pelas ruas de calçamento de Buda pelo fato de ser de peso leve e não prejudicar os monumentos históricos da região


Moeda: na Hungria a moeda é o Florim e não o EURO tá? Eles até aceitam em alguns lugares, mas bem poucos e escassos lugares, portanto, se previna, chegue à cidade e já encontre uma casa de câmbio. O aconselhável é levar euros e trocar pelos florins.

Língua: o húngaro é a língua oficial, mas em todos os pontos turísticos fomos atendidos em inglês sem dificuldades.

Segurança: não tivemos qualquer problema quanto a isso durante o dia ou a noite. A cidade é muito tranquila e segura.

Quando ir: fomos no início de junho, quando o verão está no comecinho e pegamos dias muitos gostosos por lá. Tempo seco e ensolarado.



LINDNER HOTEL BELVEDERE VIENA

Europa
domingo, janeiro 17, 2016




Eu falei em alguma postagem anterior que fomos enganados por uma empresa de turismo ainda na nossa saída do Brasil e por esse motivo perdemos 2 preciosos dias em Viena. Porém, além disso, perdemos a nossa reserva num hotel sensacional e tivemos que nos contentar com esse segundo hotel que nos foi oferecido. Ele não é ruim, mas o outro era muito superior e por isso fica aquela vírgula mal resolvida... enfim, Viena é uma cidade que precisamos voltar e fazer todas as outras coisas que não foram permitidas nessa viagem e, com certeza uma delas será nos hospedarmos no hotel que realmente havíamos escolhido que foi o Austria Trend Hotel Savoyen Vienna.


Esse bar informal fica na porta de entrada do hotel, em frente ao balcão de check in e abre no final do dia. O ambiente fica bem agitado e tumultuado, barulhento e com muito cheiro de cigarro.

Além de terem nos trocado de hotel, nos deram um quarto com camas de solteiro.


Acho muito interessante na Europa a falta de hábito de usar sobre-lençol. Reparem que na cama está o edredom e não tem mais nada. Eu me sinto estranha ter que me cobrir direto com o edredom sem um lençol entre nós rs


Achei a configuração do quarto bem bacana. A ducha é separada da privada. Não gostei desse meio box na banheira pois não impediu que o chuveiro molhasse todo o banheiro.

Achei a limpeza do quarto e do resto do hotel bem ruim. Estava tudo muito "empoeirado" e o nosso quarto não foi limpado durante nossa estadia.

O café da manhã foi fantástico. Muita variedade, muitas opções. Simplesmente inesquecível.

A título de localização: o hotel fica ao lado do Palácio Belvedere. Dali para o centro da cidade onde pode-se conhecer quase tudo de Viena, levamos uns 20 minutos andando. Na volta para o hotel preferimos pegar taxi, mas o taxista foi extremamente mal educado conosco. Acredito que eles prefiram fazer corridas longas e não entendem porque não optamos pelo tram.

Take care !

Weinfach Vinothek - Um bar de vinhos em Viena

austria
terça-feira, janeiro 12, 2016


Sempre que viajamos, além de conhecer aqueles lugares obrigatórios para qualquer turista, também buscamos fugir um pouco do óbvio e nos misturar com os locais para sentir como é uma vida comum de pessoas daquela cidade. E foi assim que encontramos o endereço desse pequeno bar de vinhos austríacos.

 Nós apreciamos e, há alguns anos viemos estudando sobre vinhos e a Áustria até então era totalmente desconhecida para nós nesse contexto. Por isso, ainda no Brasil passei a buscar algo que nos desse um norte de onde comprar uma garrafa de vinho austríaco até que no Tripadvisor descobri o endereço desse bar.


 Um excelente acompanhamento, pão, azeitonas, queijos e presuntos de alguns países europeus compuseram a harmonização perfeita com a sequência de vinhos austríacos que tivemos a oportunidade de experimentar.


 São muitos rótulos de vinho no mundo. Nada como conversar com alguém que conhece a produção do seu país e que sabe dos limites e da concorrência com vinhos franceses, espanhóis e italianos. Por isso, quando se trata de vinho, é bom ser honesto. Desconfiamos, a princípio da qualidade dos vinhos, pois os preços eram extremamente atrativos.


 E fomos olhando aquela pequena quantidade de vinhos, enquanto ao nosso lado se sentavam mais algumas pessoas.


 Pode-se observar que os preços eram realmente atrativos. Valor em Euros.

De camisa xadrez, Peter o proprietário do bar foi muito bacana e nos sugeriu uma pequena degustação vertical, sempre se mostrando muito sincero.  Gostamos muito do rosé austríaco. Sabemos pouco sobre os vinhos rosé, mas o que ele nos serviu estava realmente espetacular. Compramos quatro garrafas - (sauvignon, rosé e cabernet) -  e um belo dia as brindaremos....Uma por lembrar da viagem; outra pelo prazer magnífico de degustar bons vinhos.

Vou deixar o endereço de Facebook do bar, lá vocês encontrarão o endereço físico e mapa de localização.

https://www.facebook.com/weinfach/?fref=ts

Take care !!

PALÁCIO DE SCHONBRUNN - VIENA

austria
sexta-feira, janeiro 08, 2016



Rever as fotos da viagem me faz viajar novamente. A primeira viagem geralmente acontece quando eu começo a programar o roteiro, a segunda viagem é estar no lugar que foi tão cuidadosamente programado e vivido por vários meses através de relatos de outras pessoas, de  fotos, de mapas e de blogs;  e a terceira viagem é escrever sobre o lugar com as minhas próprias impressões e meus próprios sentimentos. Portanto, eu viajo três vezes para cada  um dos meus destinos e isso me faz manter ainda mais presente em minha memória as situações que vivi !



No palácio existe um sistema de caixas automáticos para a venda de ingressos, além das filas comuns. Há vários tipos de tours, e isso pode confundir um pouco o turista mais desatento na hora de escolher qual comprar. Eu gostaria de conhecer tudo que o palácio permitia, por isso, pegamos o tour mais completo, Gold Pass que dá direito a conhecer os 40 cômodos, jardins, labirinto, museu de coches etc. O palácio possui 1141 cômodos, porém apenas 40 são abertos ao público.




O dia estava lindo. Início de junho, verão dando o ar da graça

A história do palácio vem dos tempos de Leopoldo I, em 1686, mas ganhou fama e notoriedade a partir de Maria Tereza em 1713, quando se tornou  residência de verão da família imperial austríaca. Em 1854, seu filho Francisco José se casa com a prima húngara, a  Imperatriz Sissi, mulher moderna, bem à frente da sua época e ela faz uma remodelação total de costumes e estética do palácio. Schonbrunn foi palco da dinastia austro-húngara e abrigou os maiores conquistadores da época. Para dar conta de todas as reuniões, banquetes, cômodos e jardins, o palácio possuía cerca de 1300 funcionários.


Túnel das roseiras, um dos lugares super disputados pelos turistas
São mais de 1,6km de jardins


Fonte de Netuno e Gloriette

No alto, o Gloriette






Sim, se você já vem pesquisando sobre Schonbrunn, vai perceber que a partir daqui ainda faltaria muita coisa para eu falar, mas preciso dizer que nesse dia a bateria da câmera e dos 2 celulares se esgotou e ficamos sem poder registrar o resto do passeio. Faltou muita coisa para ser fotografada e eu me senti a mais amadora dos turistas. Crime fatal para alguém como eu, que registra até uma formiga carregando uma folha.

Dicas:
  • O palácio é a atração mais afastada de Viena. Pegamos o metrô para ir até lá. Ele para quase na frente do palácio e mesmo que você seja o mais perdido do mundo vai encontrar pois existe uma batalhão de pessoas caminhando para o mesmo lado, é só seguir a multidão.
  • Chegue cedo. Existe fila para comprar ingressos e outra fila para entrar no palácio. Eles controlam o número de pessoas e seu ingresso tem hora marcada para a entrada. Quando comprar fique atento ao horário, eles foram muito rigorosos quanto a isso.
  • Não deixe de pegar o áudio-guia, as informações dos cômodos do palácio são muito importantes.
  • Reserve umas 5h para conhecer tudo. O bom mesmo é fazer só esse palácio no dia pois há muita informação e muita, mas muita coisa mesmo para ver.
  • Não faça como eu, leve bateria extra para não perder nenhum clique.
Take care!


Posts Populares

Curta a página

Por onde já passei