PALÁCIO DE SCHONBRUNN - VIENA

sexta-feira, janeiro 08, 2016



Rever as fotos da viagem me faz viajar novamente. A primeira viagem geralmente acontece quando eu começo a programar o roteiro, a segunda viagem é estar no lugar que foi tão cuidadosamente programado e vivido por vários meses através de relatos de outras pessoas, de  fotos, de mapas e de blogs;  e a terceira viagem é escrever sobre o lugar com as minhas próprias impressões e meus próprios sentimentos. Portanto, eu viajo três vezes para cada  um dos meus destinos e isso me faz manter ainda mais presente em minha memória as situações que vivi !



No palácio existe um sistema de caixas automáticos para a venda de ingressos, além das filas comuns. Há vários tipos de tours, e isso pode confundir um pouco o turista mais desatento na hora de escolher qual comprar. Eu gostaria de conhecer tudo que o palácio permitia, por isso, pegamos o tour mais completo, Gold Pass que dá direito a conhecer os 40 cômodos, jardins, labirinto, museu de coches etc. O palácio possui 1141 cômodos, porém apenas 40 são abertos ao público.




O dia estava lindo. Início de junho, verão dando o ar da graça

A história do palácio vem dos tempos de Leopoldo I, em 1686, mas ganhou fama e notoriedade a partir de Maria Tereza em 1713, quando se tornou  residência de verão da família imperial austríaca. Em 1854, seu filho Francisco José se casa com a prima húngara, a  Imperatriz Sissi, mulher moderna, bem à frente da sua época e ela faz uma remodelação total de costumes e estética do palácio. Schonbrunn foi palco da dinastia austro-húngara e abrigou os maiores conquistadores da época. Para dar conta de todas as reuniões, banquetes, cômodos e jardins, o palácio possuía cerca de 1300 funcionários.


Túnel das roseiras, um dos lugares super disputados pelos turistas
São mais de 1,6km de jardins


Fonte de Netuno e Gloriette

No alto, o Gloriette






Sim, se você já vem pesquisando sobre Schonbrunn, vai perceber que a partir daqui ainda faltaria muita coisa para eu falar, mas preciso dizer que nesse dia a bateria da câmera e dos 2 celulares se esgotou e ficamos sem poder registrar o resto do passeio. Faltou muita coisa para ser fotografada e eu me senti a mais amadora dos turistas. Crime fatal para alguém como eu, que registra até uma formiga carregando uma folha.

Dicas:
  • O palácio é a atração mais afastada de Viena. Pegamos o metrô para ir até lá. Ele para quase na frente do palácio e mesmo que você seja o mais perdido do mundo vai encontrar pois existe uma batalhão de pessoas caminhando para o mesmo lado, é só seguir a multidão.
  • Chegue cedo. Existe fila para comprar ingressos e outra fila para entrar no palácio. Eles controlam o número de pessoas e seu ingresso tem hora marcada para a entrada. Quando comprar fique atento ao horário, eles foram muito rigorosos quanto a isso.
  • Não deixe de pegar o áudio-guia, as informações dos cômodos do palácio são muito importantes.
  • Reserve umas 5h para conhecer tudo. O bom mesmo é fazer só esse palácio no dia pois há muita informação e muita, mas muita coisa mesmo para ver.
  • Não faça como eu, leve bateria extra para não perder nenhum clique.
Take care!


You Might Also Like

0 comentários

Posts Populares

Curta a página

Por onde já passei