BUDAPESTE - Castle Hill, Gellért e Mercado Central

budapeste
quarta-feira, fevereiro 24, 2016


A placa mostra os horários de funcionamento do funicular e os preços


Já no topo da colina do castelo com visão desimpedida de todo o lado Pest. Ao fundo a Catedral se destaca entre todos os prédios.




Praça do Castelo




Você sabia que aqui também existe cerimonia de troca de guarda bem ao estilo britânico?! Só falta o glamour dos ingleses








Esse Palácio que visitamos, de original não tem quase nada, até o nome andou mudando com o passar do séculos. O primeiro registro que se tem notícias é de que foi construído durante o reinado de Luis I - O GRANDE, em estilo gótico no século XIV. Em 1541 Buda foi ocupada pelos turcos que permaneceram ali por 145 anos e a retomada da cidade foi algo muito violento e sangrento, matando quase que completamente todo o exército húngaro e destruindo o Palácio. Aos poucos o castelo foi reconstruído, seguindo o estilo barroco e usando os restos dos edifícios existentes. Mas aí veio a Segunda Guerra Mundial e o exército alemão usou não só o Palácio, mas todo o distrito de Buda como base. Aí vocês já imaginam o que houve, veio o exército soviético e bombardeou os alemães destruindo mais uma vez o Castelo e praticamente toda a região de Buda. Portanto, essas construções que a gente visita nos dias atuais, são restaurações que começaram depois da II Gerra Mundial, na década de 1950.




Mesmo com todo esse "cai, levanta" a região é linda e  a visita é obrigatória.  Ouvir essas histórias nos faz ter ainda mais respeito pelas pessoas que vivem ali e que seus antepassados foram alvo de muitas desgraças, tragédias e misérias.



Visitamos a Hungria no mês de junho e pegamos só dias assim, ensolarados e de céu azul com muito, mas muito calor ao longo do dia.



Do Castelo de Buda descemos as escadarias até a margem do Danúbio e seguimos para o Mont Gellért. Devo confessar que não aguentamos e, no meio do caminho conseguimos um táxi para terminar o percurso. O que nos economizou um bom tempo de caminhada e disposição.


Esse local possui um forte chamado Citadela, mas que estava fechado ao público. A vista é tão linda quanto a de Buda, nos presenteando com novos ângulos de toda a cidade.


No extremo do Mont Gellért está essa estátua chamada de ESTÁTUA DA LIBERDADE erguida em 1947 para homenagear as tropas soviéticas que libertaram a Hungria dos nazistas no fim da II Guerra Mundial.





Da Citadela  pegamos um táxi e partimos para as imediações do Mercado Central para almoçar e conhecer o lado Pest.



Olha que interessante, tem até cinto de segurança hahahahaha



Mercado Público



Para quem curte uma lembrancinha de viagem o Mercado é o melhor lugar. Reúne souvenirs de todos os pontos turísticos da cidade, portanto, você não precisa ficar carregando sacolas em todos os lugares. Deixe para comprar tudo ali. Os preços não mudam muito, é praticamente a mesma coisa em toda a cidade.

Take care!!

BUDAPESTE - PRAÇA DOS HERÓIS E JANTAR TEMÁTICO

budapeste
domingo, fevereiro 14, 2016




PRAÇA DOS HERÓIS



A Praça dos Heróis é um daqueles lugares que merece ser visitado com acompanhamento de um guia. É muita história sobre o período de sofrimento desse povo, que se estendeu por mais de 100 anos ! Chegar ali, fotografar e ir embora é um pecado. Não saber os motivos pelos quais esses monumentos existem, não saber o que significa cada uma dessas esculturas é, no mínimo, desrespeitar a cultura de um povo.



Essa coluna central tem 36 metros de altura e no topo está o Arcanjo Gabriel segurando a Santa Coroa e a Cruz Apostólica e o túmulo é uma homenagem ao soldado desconhecido.



Esse passeio é sem dúvidas, inusitado. Pedalar enquanto toma uma cerveja e conhece os pontos turísticos do centro de Peste



Do lado direito da praça está o Museu de Belas Artes e do lado esquerdo o  Palácio das Artes


Existem duas colunatas, uma à direita e outra à esquerda da coluna do Arcanjo Gabriel. Dentro dessas colunatas estão estátuas de pessoas importantes da Hungria e no alto representações de Trabalho, Prosperidade, Saber, Glória e Paz.



Atrás da praça está uma das grandes fontes termais da cidade e você pode aproveitar para tomar um banho antes de seguir o caminho.

No final do dia fomos conhecer um pouco da dança, música e da comida Húngara, participando de um jantar folclórico.


Só para não esquecer o Danúbio

A luz dourada do final do dia é sempre um bom momento para fotografar


JANTAR FOLCLÓRICO 
Fomos conhecer um típico jantar húngaro com apresentação de dança folclórica

Nos receberam  à porta do restaurante com um copinho (parecido com um caneco de chopp em miniatura) de cachaça húngara chamada PALINKA e um bolinho salgado POGÁCSA muito tradicional na Hungria.




 Dançar e equilibrar um decanter de vinho na cabeça é para os fortes



 A música e dança húngara é algo parecido com a dança cigana. Muito gostoso de ver e ouvir. A dança se chama czárdas e se você procurar no Youtube, vai encontrar alguns videos bem bacanas a respeito.





O local é 100% turístico. Recebendo ônibus e mais ônibus de pessoas de todas as partes do globo, portanto, não espere muito da comida e da bebida. Mas como a intenção é conhecer a cultura do país, nós não nos importamos com o que foi servido. A apresentação é bem bacana. A comida eu achei bem ok, muita coisa nós já conhecíamos pois somos do sul do Brasil e por aqui são feitos em casa alguns pratos húngaros com o Goulash, o porco com purê de batatas e as panquecas. Ou seja, nenhuma novidade. Mesmo assim eu recomendo o passeio. Você pode agendar com o concierge do seu hotel. Eles têm o serviço de traslado para o restaurante. Passam lá pelas 18h no hotel para buscar e até as 22h você já estará de volta.

Take care!

BUDAPESTE - PARLAMENTO, SAPATINHOS E LADO BUDA

budapeste
segunda-feira, fevereiro 08, 2016

Vista noturna do Parlamento


Literalmente madrugamos para poder chegar no Parlamento a tempo de conseguir ingressos para visitá-lo. Pegamos táxi para não perder tempo, chegamos ao Parlamento antes das 8h da manhã e mesmo assim, os ingressos haviam se esgotado. Portanto, fotos só externas dessa maravilha da arquitetura. 

Esse é o lado do Parlamento que fica de frente para o Danúbio e onde está a homenagem dos sapatos dos judeus, que foram assassinados e jogados no rio.



Quando eu pesquisei sobre essa atração, li e vi muitos blogs e a parte interna dele é digna de uma visita demorada, coisa de umas 3h para poder fazer tudo com calma. Fiquei muito decepcionada em não conseguir os ingressos, mas pelo menos ficou um bom motivo para voltar à Budapeste.
Por outro lado, como nosso dia começou cedo, pudemos fazer muitos pontos turísticos na cidade, praticamente tudo a pé e sem pressa. Essa é uma grande vantagem de Budapeste, os pontos turísticos são muito próximos uns aos outros.





Muitas pessoas fazem homenagens ali. É comum encontrar flores e velas acesas entre os sapatos de ferro que já estão bem corroídos pelo tempo e por essa razão, se tornam ainda mais chocantes.










Margeamos o rio até a ponte das Correntes, atravessamos e viramos à direita, descendo até encontrar umas igrejas. Eu sinceramente não sei o nome das igrejas, uma delas estava fechada, só fiz fotos da fachada de tijolos aparentes.






Rio Danúbio e ao fundo, à direita o imponente Parlamento Húngaro 

Na foto acima dá pra ver exatamente o percurso que fizemos, caminhamos por toda essa margem, até lá embaixo, onde pode-se avistar a torre da igreja de tijolos aparentes, a mesma da foto abaixo. Esse lado de Buda não é muito frequentado por turistas, que geralmente atravessam a ponte e viram à esquerda seguindo em direção ao funicular, mas como estávamos com tempo e muita disposição escolhemos fazer esse roteiro extra para conhecer um pouco da vida mais local sem afetação turística. Impressionante como alguns quarteirões podem mudar tanto, nessa região que caminhamos as pessoas já não entendiam inglês.



Take care!!


Posts Populares

Curta a página

Por onde já passei